Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Letra Éme

uma série de devaneios meticulosamente desordenados

Letra Éme

uma série de devaneios meticulosamente desordenados

Dom | 06.09.20

Moderadamente viva

Três meses depois do último post, a pessoa vem só aqui dizer que está viva. Moderadamente viva. Só quando sair de casa sem uma máscara na mão é que me vou sentir bem viva outra vez. 

Nos entretantos, já matei algumas saudades de Lisboa. Não muitas, apenas as possíveis. Já fui de férias (cá dentro), fiz muita praia e li com a ânsia de terminar todos os livros de todas as bibliotecas do mundo. Também comi gelados como se não houvesse amanhã. Depois, regressei. A minha pele já ficou ressequida do ar condicionado da empresa, que agora visito cada vez mais. Lá se foi a minha amostra de bronze.

A sensação de enclausuramento foi desaparecendo e agora dá lugar à questão "será que devo?". A pessoa anda assim num conflito moral entre a vontade e o bom-senso. Nem sempre é tão óbvio ou fácil como parece.

Fiz um vídeo das últimas férias de verão que me transportou de volta para Zagreb, Zadar, Split e Dubrovnik (querida Croácia ). Encontrei uma máquina fotográfica que julgava perdida há mais de um ano. Afastei-me de umas pessoas e aproximei-me de outras. Consegui meditar meia hora em silêncio. Pensei em criar um clube de leitura. Pensei em começar a escrever um livro. Estou a trabalhar num projeto ultra secreto e não relacionado com os temas anteriores.

Para terminar, ou talvez começar, voltei aqui à minha letra favorita.