Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Letra Éme

Livros, viagens & devaneios

25
Dez17

Sobre o Natal

newproject_1_original.jpg

 

Durante toda a minha infância vivi a ansiedade da chegada do Natal. Passava horas sentada ao lado da árvore a observar os embrulhos, tentando adivinhar o que escondiam. Ouvia os mesmos CD's vezes sem conta enquanto dançava hipnotizada pelas luzes espalhadas na minha sala. Ficava em êxtase quando finalmente chegava a meia noite e vibrava a desembrulhar cada presente. Só mais tarde comecei a dar valor à família que se sentava comigo à mesa durante as largas horas da consoada, à dedicação com que cada detalhe era preparado, às brincadeiras e jogos que tomava como garantidos. Passei a oferecer e a embrulhar, a ficar mais entusiasmada por ver as reacções dos outros e a não dar tanta importância ao que era para mim.

 

A certa altura, a Lei da Vida impôs-se e os Natais nunca mais foram os mesmos. Comecei a encará-los e a querê-los assim mesmo: sempre diferentes.

 

Aquela ideia do Natal tradicional e intocável é tentadora mas a verdade é que não podemos congelar nem o tempo nem a nossa forma de sentir. Descobri que é maravilhoso viajar nesta época, conhecer outros costumes, outros doces, outras iluminações. O Natal também acontece fora de casa, além fronteiras, e isso só o torna mais universal e mais bonito. Gosto de viagens natalícias e, pouco a pouco, estou a criar a tradicão de viajar nesta época do ano, algo que tenho a sorte de partilhar com uma prima muito especial. Já não dou tanto valor às coisas mas sim aos sítios novos que os meus pés pisam e que os meus olhos alcançam (cliché, eu sei, mas não consigo evitá-lo). 

 

Guardo com muito carinho os meus natais de criança, tive uma infância mágica e gostava que todas as crianças do Mundo tivessem essa sorte. No entanto, hoje, agradeço a possibilidade de escolha que tenho e os sítios lindos que vou conhecendo graças a isso. Em breve vou contar-vos aqui por onde andei este ano (fiquem atentos!), mas por agora venho desejar-vos um excelente Natal, celebrado à vossa maneira. Quer seja a fazer voluntariado, indo à missa, cozinhando para a família, enchendo a árvore de prendas ou fazendo uma viagem. Seja como for, não deixem de o celebrar. Cantem, dancem, abracem! Não se esqueçam de agradecer cada pequena coisa e de valorizar as pessoas que têm. Feliz Natal!

 

8 comentários

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D