Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Letra Éme

Livros, viagens & devaneios

01
Dez17

Vamos comprar com consciência?

Prendas (1).png

 

Estamos oficialmente em dezembro e entre todas as coisas bonitas e quentinhas que há para pensar, há a questão incontornável das prendas. Todos fazemos compras de Natal, não vale a pena fugirmos dessa realidade. Uns compram mais, outros menos, uns forçados, outros empenhados, mas vamos todos parar a uma loja qualquer. Já que é assim, porque não gastar dinheiro de uma forma consciente, fazendo com que este sirva para mais do que o simples propósito de oferecer?
 

O Continente tem canecas e bombons que contribuem para causas sociais da Missão Sorriso. A Nariz Vermelho, a UNICEF, a Cruz Vermelha e o IPO também criaram produtos (maioritariamente livros infantis, agendas e calendários) cujo valor reverte para as suas causas. Tenho todo o respeito por estas iniciativas, só que nada disto é novidade. E, vamos ser honestos, não é o que nos ocorre em primeiro lugar quando queremos arranjar presentes de Natal, pois não? 

 

Felizmente encontrei algumas iniciativas que me deixaram de sorriso na cara! Na linha da frente está a Body Shop, pela sua colaboração com a Play for Peace, uma associação que trabalha com crianças refugiadas no Líbano. Também em parceria, a Calzedonia e a RFM criaram a campanha Natal a Meias, com o objetivo de angariar fundos para a Comunidade Vida e Paz. Qualquer uma destas lojas faz as delícias de muitas mulheres (e homens também!), pelo que são iniciativas de louvar e deviam servir de exemplo a outras marcas.

 

Se comprarmos produtos da Semear Mercearia, estamos a contribuir para a inclusão de pessoas com deficiência, para além de consumirmos produtos portugueses. Nacional a 100% é também a Nicorio, que vai doar 5€ ao Banco do Bebé por cada manta para bebé vendida.

Foi também lançado um livro de fotografia que reverte 2€ do seu montante para a AMI. Por fim, outra ideia diferente é a das estrelas da Make a Wish que ajudam a concretizar os sonhos dos mais pequenitos e servem para alegrar a decoração da nossa árvore de natal.

 

No meio desta minha busca por presentes com significado, descobri a plataforma Compra Solidária, que tem um "senhor" catálogo, muito diversificado em termos de produtos e de associações/organizações. E funciona durante todo o ano! Fiquei também a conhecer o projeto Presente Solidário e o seu conceito admirável. A ideia é oferecermos um presente em nome de um amigo, por exemplo, que será uma contribuição (pode abranger desde livros a consultas médicas) para pessoas carenciadas. Depois, a pessoa que nós escolhemos vai receber um postal e fica a saber da sua contribuição "surpresa". É ou não é uma forma original de dar um presente, daqueles que enchem o coração? 

 

Não existe sentimento mais satisfatório do que gastar bem o dinheiro, saber para onde vai e quem vai ajudar. É para isso mesmo que serve o Natal: para nos dedicarmos aos outros, especialmente os que não têm a sorte de ter família, emprego, um tecto, ou uma educação. E não precisamos de deixar de mimar quem mais gostamos. O Natal chega para todos.

 

Boas compras!

 

1 comentário

Comentar post

Sobre mim

foto do autor

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    1. 2017
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D